Tecnologia do Blogger.
RSS

Sobre o Tempo


O que dizer sobre o tempo em nossos dias?
Ele pode significar dinheiro para uns, como diz o ditado: “tempo é dinheiro”.
Aperfeiçoamento para outros: “Ah, com o tempo você pega o jeito”.
Descrédito ou incerteza para tantos outros... “Você tem x dias de vida” ou: “Estamos em crise”.
A maioria de nós diz não ter tempo para fazer algo especial que gostaria de fazer, geralmente porque colocamos nosso trabalho em primeiro plano, outras pessoas em segundo e nós em último lugar em nossa ordem de prioridades.
Refletindo melhor sobre isso, fiz uma comparação com os estímulos com que nossos avôs, pais e as pessoas das gerações passadas eram submetidos. Grande parte deles eram trabalhadores rurais ou trabalhavam em outras funções sem muita tecnologia. Os dias, meses e anos pareciam demorar passar. As informações eram repassadas de boca em boca, pelo rádio, ou para alguns, pela TV. E, por falar nela... Estes dias estava assistindo a um filme antigo e perdi a paciência! A lentidão com que as cenas se passavam me deixou irritada, não consegui permanecer no mesmo canal (o controle remoto também é um vilão, não acha?). Hoje vemos crianças, adolescentes, adultos e até pessoas de mais idade facilmente irritadas, sem paciência e constantemente “ocupadas” preenchendo seu tempo com tarefas, informações e até alguns tipos de divertimento que, ao final, não lhes trazem benefícios ou prazeres duradouros.
Gostamos de estar rodeados de pessoas, agenda com todos os horários preenchidos. Não priorizamos nosso tempo e felicidade, tememos nos interiorizarmos. E pelo fascínio de querer sempre mais, de fazer sempre mais rapidamente, de buscarmos novas tecnologias para não perdermos mais tempo... Adoecemos!
Se para sermos concebidos precisamos nove meses de formação, crescimento, desenvolvimento e maturação, porque esta fobia masoquista de continuarmos nesta corrida contra o relógio? Será que vale mesmo a pena vivermos irritados e impacientes? Se não frearmos e direcionarmos nossas ações, a tendência é aumentarmos nosso grau de intolerância, e, mais cedo ou mais tarde, nosso corpo irá pedir uma folga. Precisamos investir em qualidade e não mais em quantidade. Mais qualidade em saúde. Mais qualidade nos relacionamentos. Mais qualidade no trabalho. Mais qualidade de tempo.
E para você, o que significa o tempo?

Jaqueline Alves Nieto
CREF: 090794-G/SP
Enquanto estava escrevendo este texto encontrei uma reportagem com algumas pesquisas que explicam cientificamente nossas percepções e reações ao tempo. Leia: Revista Superinteressante


  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

0 comentários:

Postar um comentário

Compartilhe

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...